➤Siga nosso perfil oficial no Twitter , Se Inscreva em nosso canal no YouTube "MultiMidia Info"
.

Binance vs. Coinbase: qual é a melhor corretora de criptoativos?

Apesar de as duas maiores corretoras de criptoativos do mundo estarem jurisdicionalmente separadas entre si por muitos anos, tudo isso mudou em 2019 com o lançamento da Binance US. Este artigo compara as ofertas das duas maiores corretoras cripto e revela quais os prós e contras de cada uma (Imagem: Crypto Times)

Para investidores novos e antigos em criptoativos, a pergunta “Binance ou Coinbase?” pode ser difícil de ser respondida.

Existem inúmeros fatores a serem levados em consideração: taxas, “on-ramps” de fiduciárias, moedas disponíveis para negociação, negociação em margem, compliance com regulamentações, etc.

As duas corretoras são as mais populares da indústria cripto. Já que os EUA são o maior mercado de criptoativos, sendo responsáveis por quase 30% do volume mundial à vista de bitcoin, como as corretoras se posicionam nesse mercado é algo bem importante para si e para investidores.

Este artigo fornece um guia útil para responder à pergunta “Binance vs. Coinbase?” e examina as ofertas de ambas as corretoras.

Binance US é uma versão reduzida da corretora “original”, com requisitos mais rigorosos, menos pares de negociação e sem negociação em margem (Imagem: Facebook/Binance US)

Binance e Binance US
A Binance foi fundada em 2017 pelo ex-diretor de tecnologia da OKCoin, Changpeng Zhao (ou “CZ”), que arrecadou US$ 15 milhões para financiar a empresa por meio de uma oferta inicial de moeda (ICO).

O token vendido foi binance coin (BNB), que inicialmente dava desconto sobre taxas de negociação para usuários que tivessem o token em sua carteira.

BNB se transformou em um completo ecossistema desde então: BNB tem seu próprio blockchain, é usada para comprar ofertas iniciais de corretora (IEOs) e possui muitas outras aplicações no ecossistema Binance.

O rápido crescimento da Binance desde 2017 tirou diversas outras corretoras menores da jogada, obtendo participação de mercado da Bittrex, Poloniex e outras plataformas com foco em altcoins (criptomoedas alternativas ao bitcoin) que não conseguiam cumprir com seus padrões de segurança, interface de usuários e gama de criptoativos oferecidos.

A corretora construiu sua reputação sobre as altcoins e grande parte de sua popularidade vem da ampla variedade de altcoins que podem ser negociadas na corretora.

Em setembro de 2019, a Binance lançou Binance US, uma versão da corretora especificamente focada nos clientes americanos.

Por conta da falta de regulamentações federais e estatais nos EUA (principalmente quando se fala em legislação de valores mobiliários), operar uma corretora complacente de cripto nos EUA é, no mínimo, um desafio.

Assim, Binance US é uma versão reduzida da corretora “original”, com requisitos mais rigorosos de “Conheça seu Cliente” (KYC) e antilavagem de dinheiro (AML), menos pares de negociação e sem negociação em margem.


A negociação da corretora Coinbase acontece na Coinbase Pro (anteriormente conhecida como GDAX), que oferece uma ampla variedade de ativos (Imagem: Medium/Coinbase)

Coinbase e Coinbase Pro
Coinbase é uma das corretoras mais antigas e bem-estabelecidas da indústria e possui mais de 30 milhões de clientes. Foi fundada em 2012 por Brian Armstrong e Fred Ehrsam e tem sede em São Francisco.

Coinbase arrecadou cerca de US$ 550 milhões desde sua criação de inúmeros investidores de alto nível, incluindo Andreessen-Horowitz (a16z) e Tiger Global Management.

A empresa também foi a primeira a se tornar um “unicórnio”, ou seja, uma empresa que é avaliada em mais de US$ 1 bilhão.

Coinbase fornece serviços instantâneos de compra e venda em seu site enquanto a negociação da corretora acontece com a marca Coinbase Pro (anteriormente conhecida como GDAX), que oferece uma ampla variedade de ativos.

Desde que a empresa foi fundada nos EUA, o cumprimento com as regulações do país sempre foi uma prioridade para a corretora. Assim, suas políticas de KYC e AML estão entre as mais rigorosas da indústria.

A aprovação para o nível “básico” demora alguns minutos e permite que pessoas comecem a comprar e vender criptoativos (Imagem: Facebook/Binance US)

Quem pode negociar na Binance US?
Binance US restringe usuários dos seguintes estados americanos: Alabama, Connecticut, Flórida, Geórgia, Havaí, Idaho, Louisiana, Nova York, Carolina do Norte, Texas, Vermont e Washington.

Seu nível básico de verificação permite que até US$ 5 mil seja sacado por dia e exige que usuários compartilhem seu nome, gênero, data de nascimento, endereço e o número de identificação.

A aprovação para o nível “básico” demora alguns minutos e permite que pessoas comecem a comprar e vender criptoativos.

A verificação avançada, que permite que usuários saquem até US$ 1 milhão por dia, pede que um usuário envie as mesmas informações citadas acima como a verificação básica, bem como a foto de sua identificação (carteira de habilitação, passaporte, visto ou RG) e comprovante de residência.

Geralmente, a verificação avançada demora algumas horas até ser aprovada.

Detentores de conta na Coinbase Pro têm um limite de saque de US$ 20 mil por dia, que se aplica a todos os criptoativos (Imagem: Medium/Coinbase)

Quem pode negociar na Coinbase Pro?
Para usuários americanos na Coinbase Pro, não existe uma verificação “básica” e todos os usuários devem passar pelo processo completo de verificação.

Para negociar, um usuário deve enviar as seguintes informações: nome, data de nascimento, endereço, número de identificação, origem dos fundos, informação sobre renda/emprego e explicar suas atividades.

Além disso, é necessário enviar a foto de sua identificação (carteira de habilitação, passaporte, visto ou RG) e uma selfie. Detentores de conta na Coinbase Pro têm um limite de saque de US$ 20 mil por dia, que se aplica a todos os criptoativos.

“On-ramps” são plataformas que convertem fiduciárias (moedas nacionais) em criptoativos; já “off-ramps” fazem exatamente o contrário (Imagem: Facebook/BlockFi)

“On-ramps” de fiduciárias para a Binance US
Até 2019, não havia “on-ramps” para a Binance, o que limitava o número de pessoas que a corretora poderia atender. Durante a “bull run” de 2017, Coinbase e Gemini foram as principais portas de acesso para aqueles que compravam bitcoin em dólares americanos.

Porém, em 2019, Binance realizou uma integração com Simplex para ser uma porta de acesso por meio de cartão de crédito. Binance US fornece suporte a depósitos e aquisições por meio de transferência bancária ou cartão de débito e os saques são feitos por meio de transferência bancária.

“On-ramps” de fiduciárias para a Coinbase Pro 
Coinbase Pro fornece suporte a inúmeros e diferentes métodos de pagamentos. Detentores de contas podem depositar dólares ou adquirir criptoativos usando transferências bancárias ou cartão de débito e podem sacar dólares por meio de transferência bancária ou PayPal.
Ativos oferecidos

Binance US fornece negociação para 41 diferentes tipos de moedas entre pares em dólar, stablecoins e bitcoin (BTC).

Para efeitos de comparação, a corretora internacional fornece negociação para 140 diferentes moedas em inúmeros pares, incluindo diversas stablecoins e moedas fiduciárias.

Coinbase Pro fornece negociação para 29 moedas diferentes entre pares em dólar, USD Coin (USDC) e bitcoin.

É sempre importante analisar qual plataforma fornece a menor taxa para operações com criptoativos (Imagem: Pixabay/stevepb)

Taxas na Binance vs. taxas na Coinbase
Binance US possui um cronograma hierárquico de taxas, dependente do volume de negociações de um usuário em um período de 30 dias.

Para contas que negociaram menos de US$ 50 mil em 30 dias, Binance US cobra uma taxa de 0,1% para negociação à vista (tanto para “makers” — formadores de mercado — como para “takers” — “tomadores” de mercado), uma taxa de 0,5% para compra/venda instantânea e fornece 25% de desconto se a taxa for paga em BNB.

Coinbase Pro também possui um cronograma hierárquico de taxas, dependente do volume de negociações de um usuário em um período de 30 dias. Para contas que negociaram menos de US$ 10 mil em 30 dias, Coinbase Pro cobra uma taxa de 0,5% para “makers” e “takers”.

Negociação em margem
Embora a negociação em margem e produtos derivativos estejam disponíveis para negociação na corretora internacional da Binance, Binance US não oferece nenhum desses serviços a seus clientes.

Coinbase Pro oferece alavancagem de até três vezes para seus clientes. Coinbase Credit LLC atua como a contraparte para o empréstimo e empréstimos são encerrados a cada 25 dias para cumprirem com as leis.

Tipos de garantias aceitas para o empréstimo são dólar, USDC e bitcoin. Coinbase cobra uma taxa fixa e anual de juros de 8% para quaisquer empréstimos em negociação em margem.

“Staking” é a aquisição e retenção de criptoativos em uma carteira durante um período particular de tempo. Essa estratégia é parecida com o depósito fixo no mercado tradicional que, no fim do período estipulado pelo contrato, fornece recompensas a uma taxa de juros fixa (Imagem: Pixabay/QuinceMedia)

Staking & Empréstimos
Embora a corretora internacional da Binance forneça uma gama de moedas que possam ser usadas para staking ou emprestadas para negociação em margem, Binance US só fornece suporte para staking de alguns criptoativos.

Os rendimentos variam entre 1% e 10% ao ano para os seguintes criptoativos: VeChain (VET), tezos (XTZ), cosmos (ATOM) e algorand (ALGO).

Coinbase Pro não fornece empréstimos para seus clientes porque Coinbase Credit LCC atua como a contraparte para empréstimos em margem. Atualmente, apenas tezos tem suporte para staking na Coinbase Pro.

Binance ou Coinbase?
Em uma disputa entre Binance e Coinbase, a decisão se baseia na estratégia pessoal de negociação ou investimento. Por exemplo, para aqueles que buscam por uma ampla gama de diferentes criptoativos com taxas razoáveis, Binance pode ser a opção mais atrativa.

Porém, a reputação e o cumprimento regulatório da Coinbase não incomparáveis, o que pode ser mais adequado para negociadores institucionais e avessos a riscos. Dito isso, não há motivo para não ter o melhor dos dois mundos e abrir contas em ambas as corretoras.

Fonte: moneytimes
Categorias:

Postar um comentário

0 Comentários
*Por favor não faça spam aquí. Todos os comentários são revisados por um administrador.

Comente com o Facebook:

Top Post Ad

Below Post Ad