É um vendedor? Então participe do nosso Grupo no facebook ➤

Grupo de vendas MultiMidia E-Commerce
Anúncios com banners em 8 Sites, Anúncios com postagens em 4 Redes Sociais.
Anuncie seu produto ou negócio com banners fixos em nossos sites
Expanda sua idéia para uma audiência de mais de 4 milhões de visualizações mensais.
Click abaixo para saber locais de banners, preços, etc...
Seja bem Vindo ao MultiMidia E-commerce.
Nós representamos os sites mundoms.com
temos os melhores meios de divulgação para sua idéia e seu negócio, Saiba mais no "Artigo Completo" Abaixo ↓.
Atuamos na Mídia desde 12 de Agosto de 2011
Flexible Display providing efficient compatibility.
Hardware accelerated using CSS3 for supported iOS
and enjoy the Amazing Slide Experience.
20 Mar 2016
Customize it to the deepist according to the needs.
Hardware accelerated using CSS3 for supported iOS
and enjoy the Amazing Slide Experience.
20 Mar 2016

domingo, 22 de março de 2020

Coronavírus: BNDES anuncia medidas para injetar R$ 55 bilhões na economia

MultiMidia Info

Medidas incluem repasse de R$ 20 bilhões para o FGTS, suspensão de pagamentos de empréstimos e mais crédito para micro e pequenas empresas

Maurício A. C./Flickr

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou neste domingo, 22, medidas emergenciais para conter os impactos da pandemia do coronavírus. Juntas, as ações injetam 55 bilhões de reais na economia e durarão todo o período em que a crise instaurada pela Covid-19 se estender. O valor é próximo ao total desembolsado pelo banco em todo o ano de 2019 e deve, segundo a instituição, ter influência em cerca de 150.000 empresas, com cerca de dois milhões de funcionários no total.

As medidas incluem o envio de 20 bilhões de reais do sistema PIS/Pasep para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) – o que permitirá a ampliação dos saques pelos trabalhadores -, a suspensão por seis meses dos pagamentos de amortizações e juros de empréstimos contratados com o BNDES e a destinação de 5 bilhões de reais para micro, pequenas e médias – haverá também aumento do limite máximo de crédito, que passará de 10 milhões de reais para 70 milhões de reais por cliente.

De acordo com o BNDES, serão atendidos com a ação setores como petróleo e gás, aeroportos, portos, energia, transporte, mobilidade urbana, saúde, indústria e comércio e serviços. As medidas foram anunciadas em um vídeo ao vivo com o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, e com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro. Na transmissão foi informado ainda que 100% dos funcionários do BNDES estão trabalhando remotamente, colaborando com o distanciamento social proposto pelo Ministério da Saúde.

Fonte: Veja

sexta-feira, 20 de março de 2020

Bancos prometem adiar dívidas sem multas, mas clientes contestam serviço

MultiMidia Info
Estadão Conteúdo / Shutterstock

Os bancos colocaram em prática esta semana novas regras para clientes que estão com dinheiro curto depois que as restrições determinadas pelo governo para conter o novo coronavírus acabaram afetando a vida financeira de famílias e empresas. Entre as novas condições, Banco do Brasil, Caixa, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander dizem que vão prorrogar pagamento de dívidas sem a cobrança multas.

As medidas foram tomadas depois que o Banco Central liberou R$ 56 bilhões que os bancos são obrigados a deixar separados, como colchão de segurança. Dessa forma, as instituições financeiras puderam aumentar as linhas de crédito sem custo extra para elas. Mas clientes dizem que não estão conseguindo acessar o benefício. Além de pessoas com dificuldades para obter informações sobre como prorrogar as parcelas, há consumidores que relatam que tiveram o pedido negado ou, quando conseguem a mudança, há cobrança de juros pelo tempo a mais do parcelamento.

quarta-feira, 11 de março de 2020

Ibovespa cai 10% e interrompe as operações após OMS declarar pandemia

MultiMidia Info

As bolsas internacionais também aumentaram as perdas. O índice da Nasdaq caía 4,33%, enquanto o Dow Jones recuava 4,93% e o S&P 500, 4,47%

Ibovespa: índice amplia queda com o anúncio da OMS de que o surto do coronavírus atingiu o status de pandemia (d3sign/Getty Images)

 O Ibovespa, principal indicador da bolsa brasileira, ampliava a queda na tarde desta quarta-feira (11), após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar pandemia de coronavírus. Por volta das 15h15, o índice caía mais de 10% e as negociações foram interrompidas por 30 minutos, pelo mecanismo de circuit breaker, espécie de mecanismo contra o pânico (algo como “quebrador do circuito”, na tradução do inglês). Com o recurso, a B3 tem o direito de parar o pregão caso as quedas sejam muito fortes.

Lá fora, as bolsas também ampliaram as perdas. O índice da Nasdaq caía 5,5%, enquanto o Dow Jones recuava 5,26% e o S&P 500, 5,05%.

“As pessoas vendem porque o preço está caindo, não baseado em fundamentos”, explica Adriano Cantreva, sócio da Portofino Investimentos. É quase um círculo vicioso: “quanto mais cai, mais aparece vendedor”. As dúvidas sobre a extensão da doença ganham força em um dia em que os investidores esperavam medidas mais concretas para conter a disseminação da doença nos Estados Unidos.

Pela manhã, a pressão sobre os mercados vinha da frustração dos investidores com o anúncio genérico sobre estímulos econômicos contra os efeitos do coronavírus do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. 

Trump anunciou que o governo poderia reduzir os impostos sobre a folha de pagamentos e propor uma elevação da remuneração mínima para os trabalhadores. Além disso, o governo americano afirmou que poderia propor ao Congresso medidas para beneficiar as pequenas e médias empresas.

“A falta de detalhes fez com que a alta não fosse capaz de se sustentar e frustrou o mercado. A alegria durou pouco”, afirmou Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe da casa de análises Levante. 

A doença já deixou mais de 4 mil mortos e cerca de 120 mil infectados no mundo — a maioria na China, Itália e Irã, países com as maiores incidências do vírus. “Esta não é somente uma crise de saúde pública, mas uma crise que vai afetar todos os setores — e todos eles precisam estar envolvidos na luta contra o vírus”, afirmou a Organização em uma série de tuites, também salientando a importância de as pessoas não entrarem em pânico apesar da nova definição.

“Essa notícia da OMS joga mais lenha na fogueira. Podemos ir além de uma mera correção [da alta de ontem]. Agora o mercado está processando que o negócio pode ser muito grave”, disse Eduardo Guimarães, analista da Levante Investimentos.

Já os analistas da Terra Investimentos destacaram ainda o aumento no número de infectados pelo coronavírus, sendo reforçados pelo lado interno, marcado pela demora de medidas do governo sobre reformas e de combate aos impactos do vírus na economia.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, enviou mensagem ao Congresso na noite de terça-feira com pedido aos presidentes da Câmara e do Senado para que acelerem a pauta de medidas econômicas.

Diante deste cenário, a equipe econômica cortou projeção de crescimento neste ano a 2,1%, ante patamar de 2,4% calculado em janeiro. A estimativa ainda é superior à expansão de 1,99% esperada pelos economistas para a economia neste ano, conforme boletim Focus mais recente.

Ações em destaque
As ações preferenciais da Petrobras, com grande peso no Ibovespa, recuavam mais de 8,37% e puxavam o principal índice da B3 para baixo. O ativo segue pressionado pelo conflito comercial entre Arábia Saudita e Rússia, que gira em torno do preço do petróleo.

Já os papéis da TIM se destacavam positivamente, com alta de 4,48%, após anunciar uma possível aquisição em conjunto com a Telefônica Brasil de todo o negócio de telefonia móvel da Oi.

Por: Da redação com Reuters

quinta-feira, 5 de março de 2020

IRB Brasil muda comando em meio a crise de confiança que derrubou ações

MultiMidia Info

Na véspera, ações da companhia fecharam em queda de quase 32%, equivalente a uma perda de cerca de R$ 8 bilhões em valor de mercado.


O IRB Brasil Resseguros anunciou na noite de quarta-feira(4) que Werner Süffert foi eleito pelo conselho de administração para assumir a presidência da companhia interinamente, após renúncia de José Carlos Cardoso, na esteira de uma série de eventos que afetaram a confiança de investidores na resseguradora, resultando em uma queda de mais de 50% das ações da empresa desde o começo do ano.

Süffert, que ocupava o cargo de diretor de finanças, relações com investidores e gestão de participação na BB Seguridade, assume ainda o cargo de vice-presidente-executivo, financeiro e de relações com investidores do IRB, uma vez que Fernando Passos também renunciou.

“A posse do novo executivo se dará tão logo concluídas todas as providências relacionadas ao seu desligamento da função ocupada na BB Seguridade, assim como os demais trâmites regulatórios aplicáveis”, afirmou o IRB em fato relevante, acrescentando que ele atuará como presidente interino até a chegada de um novo executivo.

Em fato relevante separado, a BB Seguridade afirmou que o conselho designou o diretor-presidente, Bernardo de Azevedo Silva Rothe, para acumular interinamente as funções de Süffert, que renunciou na quarta-feira ao cargo que ocupava na empresa de seguros e previdência do Banco do Brasil.

O IRB afirmou ainda que o seu conselho de administração manteve a determinação à Diretoria Estatutária para instalação de um procedimento de apuração com objetivo de identificar as circunstâncias exatas da divulgação de informações, pela companhia, relativas à sua base acionária.

Na quarta-feira, as ações do IRB Brasil RE chegaram a desabar mais de 40%, após a Berkshire Hathaway ter afirmado que não é acionista da resseguradora brasileira e nem pretende ser.

O comunicado da holding de investimentos de Warren Buffet foi divulgado após notícias na mídia segundo as quais ela teria aumentado participação no IRB, o que, segundo analistas, foi referendado por executivos em teleconferência recente da empresa.

As ações da companhia, que tem entre os maiores acionistas a Bradesco Seguros (15,2%) e Itaú Seguros (11,1%), fecharam o pregão de quarta-feira com queda de quase 32%, equivalente a uma perda de cerca de R$ 8 bilhões em valor de mercado em relação ao fechamento de terça-feira e de pouco mais de 18 bilhões de reais no acumulado do ano.

Informações conflitantes relacionadas à cronologia da saída do presidente do conselho, Ivan Monteiro, bem como as razões que o fizeram deixar a resseguradora também adicionaram insegurança aos investidores, conforme agentes financeiros ainda digerem questionamentos recentes da gestora Squadra em relação às informações financeiras divulgadas pelo IRB.

Analistas do Bank of America Securities colocaram na quarta-feira em revisão a recomendação de "compra" que reforçaram na segunda-feira para as ações do IRB. Na ocasião, os analistas tinham reiterado o call e elevaram o preço-alvo da ação da resseguradora para 44 reais. Mas na quarta-feira eles alertaram os investidores para que não utilizem mais suas previsões e recomendações anteriores sobre a resseguradora.

A equipe do Citi também alertou em relatório a clientes na quarta-feira que sua tese de investimentos sobre o IRB “não é mais precisa” e cortou a recomendação para a ação para "neutra", com preço-alvo de R$ 18, acrescentando que espera informações adicionais.

Fonte: Reuters

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Ibovespa tem segunda maior alta do ano seguindo exterior e resultado do Itaú; dólar renova máxima

MultiMidia Info

Mercado termina a sessão com bom desempenho graças ao alívio no coronavírus, resultado do Itaú e ata do Copom


O Ibovespa fechou com a segunda maior alta de 2020 nesta terça-feira (11), perdendo apenas para o primeiro pregão do ano, quando a Bolsa subiu 2,53%. Hoje, o principal driver foi o exterior, depois do presidente da China, Xi Jinping, afirmar que os fundamentos da economia do país são fortes e que o impacto do surto do coronavírus será limitado.

Além disso, está aumentando a chance do Banco do Povo da China fazer mais estímulos à economia, além dos bilhões de yuans que já foram injetados no sistema financeiro do gigante asiático.

Segundo Júlio Erse, gestor-chefe da Constância Investimentos, o movimento de hoje pode ser atribuído a uma correção, pois o índice EWZ, dos ADRs (na prática, as ações de empresas brasileiras negociadas nos Estados Unidos) caiu mais que os benchmarks de outros emergentes nos últimos dias. “Os ativos de midcaps e small caps, que sofreram este mês, subiram bem hoje”, ressaltou o especialista.

Também contribuiu para o dia positivo no mercado brasileiro o resultado forte do Itaú Unibanco (ITUB4) divulgado ontem. As ações da maior instituição financeira privada do País subiram 2,3%.

O principal índice da B3 registrou alta de 2,49%, a 115.370 pontos com volume financeiro negociado de R$ 26 bilhões.

Enquanto isso, o dólar comercial teve alta de 0,13% a R$ 4,3256 na compra e a R$ 4,3264 na venda, renovando máxima histórica de fechamento. O dólar futuro para março avança 0,09% a R$ 4,332.

Ainda no exterior, na Câmara dos Deputados dos EUA, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que a autoridade monetária que chefia está monitorando de perto a situação do coronavírus na China por potenciais impactos na economia global. Powell afirmou que ainda é cedo para auferir a extensão do impacto da doença na economia americana.

As bolsas internacionais fecharam em alta diante da desaceleração da taxa de novos casos do novo coronavírus. Contudo, os investidores seguem de olho nos efeitos da doença, que já infectou 42.638 pessoas e matou 1.016 na China continental.

O que todos querem saber atualmente é o real impacto do coronavírus sobre a economia e os mercados. Ray Dalio, bilionário fundador da Bridgewater Associates, o maior hedge fund do mundo, afirmou em conferência que as preocupações dos investidores com a pandemia “talvez tenham provocado um efeito exagerado nos preços dos ativos por causa da natureza temporária disso, então eu esperaria mais uma recuperação”.

Já os juros futuros registraram baixa nesta sessão, também repercutindo os dados de inflação, com o Índice de Preços ao Consumidor da Fipe (IPC-Fipe) trazendo desaceleração mais forte da inflação e Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), com variação zero em parciais.

Além disso, também ata da última reunião de política monetária do Comitê de Política Monetária (Copom) trouxe algum impacto. O documento é referente à decisão que reduziu a taxa básica de juros de 4,5% para 4,25%.

O contrato com vencimento em janeiro de 2022 registrou queda de seis pontos-base, a 4,86%, enquanto o de vencimento em janeiro de 2023 teve baixa de oito pontos-base, a 5,42%, seguido pela baixa de cinco pontos-base do vencimento em janeiro de 2025, a 6,08%.

A ata do Copom, divulgada hoje, destacou que o “atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária”. “Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento iniciado em julho de 2019 [cortes de juros já efetuados], o Comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária [redução da taxa básica]”.

Contudo, o BC também avaliou que “seus próximos passos continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação, com peso crescente para o ano-calendário de 2021”.

As avaliações sobre a ata foram divididas. Para a equipe de análise do Morgan Stanley, a adição do comentário sobre a possibilidade de uma ociosidade menor do que o esperado e o sinal claro de que a baixa inflação de 2020 não é vista como um problema apontam para um tom mais hawkish (a favor de apertos monetários).

A visão da Gauss é parecida, apontando que o Banco Central deve considerar ao menos duas reuniões para ver os próximos passos de política monetária. “A ata veio alinhada ao comunicado com pontos mais hawkish“, disseram os analistas.

Já a equipe da XP entendeu que com a inflação perto de 3% há grandes possibilidades de corte. “A ata deu grau de manobra caso os dados não cumpram as expectativas.”

Os analistas do Goldman Sachs interpretaram que a ata foi ligeiramente mais dovish (a favor de relaxamento monetário) do que o comunicado posterior à decisão. “Na ata, o Copom argumenta que dadas as diversas fontes de incertezas é importante interromper o ciclo de queda da Selic para poder avaliar melhor o nível de ociosidade da economia”, escreve a equipe do banco americano.

Para o Goldman Sachs, o texto da ata não é um comprometimento irrevogável de não cortar mais as taxas de juros, mas um momento de reavaliação sujeito às alterações no andamento da economia. “Se a inflação hoje favorável surpreender ou dados econômicos frustrantes forem divulgados o Copom poderá voltar a vislumbrar uma redução de juros.”

No começo da tarde, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, falará e pode ser o driver mais importante da sessão: os dados de atividade econômica dos EUA têm sido fortes ultimamente e os investidores buscarão informações para confirmar as chances de redução dos juros este ano.

Noticiário corporativo
Os investidores também ficam de olho na temporada de balanços: o Itaú Unibanco registrou lucro líquido de R$ 28,4 bilhões em 2019, alta de 10%. Apenas no último trimestre do ano passado, o lucro do maior banco privado do país foi de R$ 7,3 bilhões, em linha com o esperado por analistas. Enquanto isso, Petrobras e Vale reagem a dados de produção.

A produção da Petrobras (PETR3; PETR4) no quarto trimestre de 2019 foi de 3,025 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), alta de 13,7% ante os 2,660 milhões de boed em igual período do ano anterior. Esta foi a primeira vez que a companhia superou 3 milhões de barris em um trimestre. Já a Vale registrou uma produção de minério de ferro de 78,3 milhões de toneladas no quatro trimestre, queda de 9,7% na base trimestral.


O Banco do Brasil (BBAS3) confirmou na noite de ontem que o Banco Votorantim, ou BV, protocolou pedido de registro de companhia aberta na CVM. Segundo o Banco do Brasil, que é sócio da Votorantim Finanças no BV, o banco planeja fazer uma emissão primária e secundária de “units” no mercado, mas em data a ser definida no futuro.

Já o Grupo São Martinho (SMTO3), um dos maiores da indústria canavieira do Brasil, publicou balanço e informou um lucro líquido de R$ 342 milhões no terceiro trimestre do ano-safra de 2019-2020 – que corresponde ao quarto trimestre do ano passado. O lucro do São Martinho cresceu 420% no período.

(Com informações da Bloomberg)

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Fundador da Microsoft, Bill Gates tem valor bilionário em ações da Apple

MultiMidia Info

Fundador da Microsoft é dono de ações do Berkshire Hathaway. O fundo de Warren Buffet, por sua vez, é acionista da Apple

Bill Gates: fundador da Microsoft detém 0,13% de ações da Apple (Chesnot/Getty Images)

Fundador da Microsoft, Bill Gates tem mais ações da Apple do que você provavelmente pensa. O empresário, atualmente dedicado a projetos de filantropia, detém quase 2 bilhões de dólares em papéis da empresa da maçã.

A conta foi feita pelo The Next Web e considerou as ações que a fundação filantrópica Bill & Melinda Gates Foundation detém do Berkshire Hathaway, de Warren Buffet. O conglomerado do megainvestidor, por sua vez, controla um percentual acionário da fabricante do iPhone.

Vamos aos cálculos:
A Bill & Melinda Gates Foundation detém 55 milhões de ações do Berkshire Hathaway, fundo avaliado em 555 bilhões de dólares;
Essas 55 milhões de ações correspondem a 2,25% do Berkshire Hathaway e valem atualmente 12,5 bilhões de dólares;
O Berkshire Hathaway é dono de 248,8 milhões de ações da Apple, 5,68% do valor de mercado de 1,4 trilhão de dólares da empresa americana ou 79 bilhões de dólares;
Nos números finais, a Bill & Melinda Gates Foundation detém 0,13% de ações da Apple, 1,8 bilhão de dólares;

Apesar de alto, o valor representa pouco na fortuna de Gates, estimada em 110 bilhões de dólares pela Forbes. Ele é o segundo homem mais rico do planeta. Perde apenas para Jeff Bezos. O fundador da Amazon tem patrimônio de 115,2 bilhões de dólares.

Vale lembrar que mesmo afastado das funções da Microsoft, Gates conta com 330 milhões de ações da desenvolvedora do Windows. Isso corresponde a 4,3% da companhia, 55 bilhões de dólares.

Fonte: Exame

sábado, 18 de janeiro de 2020

Os primeiros passos na integração entre Avon e Natura

MultiMidia Info
Sede da Natura: com as operações combinadas, a empresa terá 6,3 milhões de consultoras e mais de 3 500 lojas ao redor do mundo 
(Germano Lüders/EXAME)
Nesta quinta-feira, chega a São Paulo a romena Angela Cretu, apontada no início de janeiro como principal executiva global da Avon. Ela vai participar de uma série de visitas entre hoje e amanhã às operações brasileiras da Natura, nova controladora da multinacional.

A agenda integra uma agitada sequência de encontros internos realizada pela cúpula da Natura nesta semana, após o fechamento da compra da rival por 2 bilhões de dólares, no dia 3 de janeiro.

Na segunda, os fundadores — o trio de empresários Luiz Seabra, Guilherme Leal e Pedro Passos – além dos principais executivos da Natura, como Roberto Marques, presidente da Natura & Co e João Paulo Ferreira, presidente da Natura & Co na América Latina, foram ao berço da Avon, em Suffern, Nova York, onde visitaram o histórico laboratório fundado em 1897 pela companhia. Na terça e na quarta, a comitiva esteve em Londres, no escritório da Avon, e também na nova sede da The Body Shop, rede de lojas britânica que os brasileiros arremataram em 2017 da francesa L’Oréal.

Trata-se de uma liturgia tradicional em processos de fusões e aquisições, em que os times de cada parte envolvida se apresentam. Em seguida, grupos de trabalho aceleram as atividades para que as empresas passem a operar como uma única. No caso da Avon, o desafio se divide em duas enormes frentes principais, que terão de ser tocadas simultaneamente.

A primeira delas será capitaneada por Angela. Veterana com mais de 20 anos de experiência na Avon, ela já ocupou vários cargos na companhia. Mais recentemente, era vice-presidente do grupo e gerente geral da Europa Central, responsável por 18 países. Agora vai supervisionar o andamento de uma difícil virada nos negócios com vendas e lucro em queda em cerca de 100 países (excluindo Estados Unidos, que não fez parte da venda para a Natura). Com as operações combinadas, a Natura terá 6,3 milhões de consultoras e mais de 3 500 lojas ao redor do mundo, operando em 100 países e atingindo mais de 200 milhões de consumidores.

Fonte: Exame

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Os maiores desafios da Natura após a aquisição da Avon

MultiMidia Info

Mercado segue com pé atrás sobre a capacidade da Natura de reestruturar a marca da Avon

(Mariana Zonta)

 Após a conclusão da aquisição da Avon no início do mês, a agora quarta maior empresa de cosméticos do mundo, o Grupo Natura&Co, tem pela frente o desafio de reestruturar a Avon – que passa por uma crise grave crise – ao mesmo tempo em que tenta fazer uma gigantesca integração entre operações que eram rivais na América Latina. Além disso, precisa definir o caminho da The Body Shop (adquirida em 2017) e ainda manter o foco no dia a dia em meio ao aumento da concorrência no mercado brasileiro, com o avanço das vendas pela internet.

Para conseguir cumprir tudo isso, o primeiro passo da companhia foi anunciar a diretoria que comandará cada uma das operações. 

Na primeira sexta-feira do ano, a empresa anunciou Roberto Marques, até então presidente do conselho de administração, como principal executivo do grupo. Ele está no conselho da Natura Cosméticos S.A. há quatro anos, comandou, em 2017, a bem-sucedida compra da rede internacional de lojas The Body Shop e vai chefiar a integração com a Avon. 

Na Avon, o antigo presidente, Jan Zilderveld, deixa o cargo e a liderança passa para Angela Cretu, que tem 20 anos de empresa foi gerente geral da Avon Europa Central. 

A opção por manter as presidências separadas e selecionar uma veterana de casa para comandar a Avon mostra a relevância do know how da empresa presente em 56 países em um momento de virada. Pela primeira vez, a maior parte da receita com vendas do grupo (69%) deve ter origem no mercado externo (até a aquisição da The Body Shop, quase dois terços do faturamento vinham do Brasil). 

Os desafios
Segundo consultores ouvidos pelo InfoMoney, o maior desafio de Marques como novo líder será integrar a nova marca ao grupo enquanto tenta revitalizar sua imagem. Apesar de vir sem as operações da América do Norte, as mais deficitárias e problemáticas (que foram compradas pela divisão de cuidados pessoais da sul-coreana LG), há motivos pelos quais a Avon ainda é vista como um potencial problema para o grupo.

“A Natura não tem um grande histórico de aquisições e integrações, como Itaú ou Ambev. Ao longo dos anos a empresa não se preocupou em formar lideranças para atuar na integração dessas aquisições. Esse é um enorme desafio, porque não há hoje na Natura uma liderança capaz de revitalizar a Avon” afirma um consultor que acompanha de perto a empresa. 

Vale lembrar que a marca está em decadência há quase uma década. A Avon figurou na lista das 100 marcas globais mais valiosas da consultoria especializada Interbrand entre 2001 e 2013, quando ocupava a 87ª posição. Seu pico de valor de marca foi de US$ 5,4 bilhões, registrado em 2011. Dois anos depois, a companhia já havia perdido 20% do valor e deixou de figurar na lista. No Brasil, perdeu relevância ao cair para o sexto lugar no setor de higiene e beleza. Há uma década, disputava a liderança justamente com a Natura. 

Além dos problemas de marca, a união de 4.000 funcionários da Avon no Brasil com cerca de 6.000 da Natura, além das equipes de outros países da América Latina, pode esbarrar em um choque cultural. 

Os consultores também apontam que a própria The Body Shop ainda não completou sua integração com a Natura e precisa “melhorar os resultados” – o volume de vendas anda de lado desde então. Na época do anúncio oficial do negócio, o banco J.P. Morgan escreveu em relatório que temia que a nova aquisição se tornasse uma “distração”, dificultando a resolução desse problema.

Externamente, cresce a concorrência à medida que pequenas empresas aumentam seus meios de vendas com a internet e os marketplaces. A participação nas vendas diretas em relação ao mercado total de cosméticos no Brasil caiu de 25% em 2000 para 17% em 2017. Novos entrantes como a Hinode, voltada para as classes C e D, e a americana Jeunesse vêm ocupando espaço.

Sinergias e oportunidades
Junto ao anúncio da conclusão do negócio, o grupo divulgou que os ganhos esperados com a aquisição ficarão entre US$ 200 milhões e US$ 300 milhões, uma elevação frente às estimativas feitas em maio de 2019 (entre US$ 150 milhões e US$ 250 milhões). 

Em teleconferência, Marques disse que esses ganhos ainda podem ser revisados para cima novamente e que as sinergias vão aumentar a rentabilidade no médio prazo e os recursos serão reinvestidos em “áreas estratégicas”. No total, a participação de Natura e Avon em vendas diretas no país somará 47%.

Fonte: Info Money

sábado, 4 de janeiro de 2020

Entenda como escalada do conflito EUA x Irã pode afetar sua vida

MultiMidia Info

Alta dos combustíveis e oscilações em bolsas, se mantidas a longo prazo, podem afetar diversas áreas da economia

primeiro efeito foi sentido poucas horas após o ataque que terminou na morte do comandante iraniano Quassim Suleimani: com a tensão sobre uma possível escalada do conflito entre Estados Unidos (EUA) e Irã, o preço do barril de petróleo chegou a US$ 69,50, em alta de quase 4%. Também não tardou para que as bolsas internacionais fossem afetadas e o dólar subisse 0,74%.

Sem saber ainda qual vai ser a reação iraniana ao ataque estadunidense, o mercado prevê uma normalização de preços nos próximos dias. O Irã, contudo, anunciou “retaliação severa” ao que chamaram de “o maior erro de cálculo dos EUA desde a Segunda Guerra”.

Assim, se o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, cumprir a ameaça, o clima pioraria. Com os barris de petróleo mais caros, diversas áreas da economia devem ser afetadas, desde os preços de fretes até os de alimentos e derivados de petróleo – a lista vai de tecidos a produtos fabricados em plástico, por exemplo.

A perspectiva de alta no preço dos combustíveis movimenta o governo federal. Na próxima segunda-feira (06/01/2020), o presidente Jair Bolsonaro deve se encontrar com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir o tema.

Ele garantiu que não pretende interferir nos preços estabelecidos pela Petrobras, mas admitiu, no entanto, que pode agir no caso de os combustíveis dispararem. Políticas de contenção de preços do combustível, adotadas principalmente no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), já foram alvo de intensas críticas, incluindo de Bolsonaro.

Isto porque, na prática, a Petrobras acabava vendendo seus produtos abaixo do preço de mercado e, consequentemente, amargando prejuízos.

Quem também se prepara para possíveis aumentos de preços de combustíveis são as companhias aéreas, que podem ser afetadas não só por causa do querosene, mas também em outras áreas de operação. Isso porque, como as bolsas reagiram ao conflito, alterações na taxa de câmbio também podem afetar custos como manutenção e arrendamento de aeronaves.

Confira algumas áreas que podem ser afetadas:
  • Alta no preço da gasolina e do diesel direto nos postos de gasolina;
  • Queda nas bolsas e alta no dólar;
  • Preços mais altos nas passagens aéreas;
  • Alta nas tarifas do transporte público;
  • Com combustível mais alto, podem aumentar também o preço dos alimentos e de commodities, especialmente pelo gasto com transportes;
  • Aumento dos fretes para venda e compra de produtos;
  • Há ainda uma série de itens que usam derivados de petróleo e que podem ser afetados: produtos de limpeza, óleos e lubrificantes, tecidos sintéticos, plásticos e até mesmo medicamentos.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Pernambuco vai sediar primeiro Centro de Distribuição da Amazon no Nordeste

MultiMidia Info
Foto: Divulgação
O estado de Pernambuco foi o escolhido para receber o primeiro Centro de Distribuição (CD) da Amazon no Nordeste. A base será instalada no centro logístico Armazenna Suape, no município do Cabo de Santa Agostinho, com capacidade de reduzir o prazo mínimo de entrega no Recife para até dois dias úteis. O anúncio da instalação foi dado na manhã desta quinta-feira após reunião com o presidente da Amazon no Brasil, Alex Szapiro, e o governador Paulo Câmara. 

A previsão é que o Centro de Distribuição comece a operar no primeiro trimestre de 2020, gerando centenas de empregos diretos e indiretos. Desde que chegou ao Brasil, esta será a primeira operação física da Amazon fora de São Paulo. 

“Estamos satisfeitos que a Amazon tenha escolhido Pernambuco para sediar seu mais novo centro de distribuição no Brasil. Esse investimento, tendo em vista a qualidade das instalações, ajudará a impulsionar a nossa economia, gerando emprego e renda, além de reforçar a nossa condição de hub natural do Nordeste", afirmou Paulo Câmara. 

Para a Amazon, a ideia é representar um compromisso de longo prazo da empresa com o Brasil. “Além de oferecermos entrega mais rápida para a região Nordeste, clientes do Amazon Prime, programa de benefícios que lançamos em setembro, poderão usufruir dessa rapidez no envio com frete grátis em qualquer pedido”, acrescentou Szapiro. 

Com o anúncio oficial, Pernambuco atinge a marca de 114 empresas que anunciaram novos negócios ou a expansão de suas operações somente neste ano. São empreendimentos que, juntos, somam R$ 14,4 bilhões em investimentos e têm potencial para abertura de 22 mil postos de trabalho formais, no médio e longo prazos.

INCENTIVOS FISCAIS
Pelo fato de a Amazon ser uma empresa que atua exclusivamente no e-commerce, o Governo de Pernambuco possui um incentivo fiscal específico para esse modelo de negócio, que amplia a competitividade estadual na atração de investimentos. Trata-se do Decreto 44.650/17, que garante um desconto (crédito presumido) no resultado das operações, de acordo com a alíquota do produto, destinado a vendas para fora do estado.

domingo, 1 de dezembro de 2019

Nubank libera cartões de crédito com aprovação imediata e bom limite até para negativados pelo WhatsApp? Saiba se proteger do golpe.

MultiMidia Info

Além da Black Friday, estamos chegando ao período de festas de fim de ano. Ou seja, muitos consumidores precisam parcelar compras neste período. Assim, uma mensagem que está viralizando no WhatsApp trata-se de que o Nubank está liberando convites para cartões de crédito até mesmo para quem está negativado. 

Entretanto, para o usuário ter acesso ao benefício, ele precisa entrar em um site. A mensagem diz o seguinte: “Tenho 3 convites do Nubank que está liberando até 800,00 de crédito mesmo com o nome sujo. Aqui esta meu convite”.

Nubank libera cartões de crédito com aprovação imediata e bom limite até para negativados pelo WhatsApp?

Contudo, quando o usuário entra na página, ele se depara com uma descrição que não tem nada a ver com a mensagem. Além disso, tem uma lista de perguntas e o pedido para compartilhar o link do site com um certo número de pessoas.

Confira a mensagem:
Você foi convidado para a promoção de aniversário da Nubank. São 2.000 cartões de crédito com aprovação imediata e com limite de até R$ 12.000,00. Para prosseguir, responda a breve pesquisa abaixo sobre a Nubank e receba seu cartão de crédito o quanto antes.

VOCÊ TEM 5 MINUTOS PARA RESPONDER AS PERGUNTAS Responda as perguntas abaixo: Você já conhece a Nubank? Sim Não Você gostaria de fazer um novo cartão com até doze mil reais de limite? Sim Não Na sua opinião, qual a melhor bandeira? MASTERCARD VISA ELO Atenção esta é uma promoção verdadeira não pedimos que baixe aplicativos ou instale qualquer tipo de arquivos maliciosos!

Mas afinal, o Nubank está liberando cartões de crédito com aprovação imediata e bom limite até para negativados pelo WhatsApp?
Nós já desmentimos aqui no site a mesma situação. Contudo, mesmo assim, as pessoas seguem caindo no mesmo golpe. Muitos compartilharam com a esperança de conseguir o cartão de crédito, mas é importante ressaltar que é um golpe. Até porque esse tipo de golpe sempre segue o mesmo modus operandi, ou seja, pede para você entrar num site, responder umas perguntas e compartilhar com amigos. Mas, no final, nada acontece e seus dados são roubados, além da possibilidade de seu sistema operacional ser afetado por algum vírus.

Por fim, é importante ressaltar que o próprio site do Nubank já esclareceu sobre o assunto, confira aqui.

MultiMidia E-Commerce ©2019-2020. All Rights Reserved.Blogger TemplatesCONTATOS ATRAVÉS DO NOSSO EMAIL: marketing@mundoms.com Templatelib